sábado, 24 maio 2024

Jovem abandona sonho de ser jogador e abre escolinha social de futebol para ajudar crianças

Vitor Paiva, ContilNet

O sonho de se tornar um atleta é comum entre diversas crianças e adolescentes, mas o caminho até ele é bem diferente de sua realização, e às vezes só o talento e oportunidades não são o suficiente, sendo necessário até mesmo um pouco de sorte.

Por vezes , as dificuldades financeiras se tornam grandes empecilhos para que jovens continuem trilhando o caminho para se tornar um esportista profissional.

Jailson de Lima viveu isso na pele, e não pode seguir a carreira por ter condições de comprar os equipamentos necessários quando mais novo.

“Quando tinha entre 13 e 14 anos tinha o sonho de ser jogador de futebol, fiz teste em um clube, pedi a chuteira de um colega e assim passei, mas quando fui ao treino, contei minha situação e o porquê de estar sem chuteira. Ele disse na frente de todos que lá não era lugar de peladeiro”, conta ele, explicando que ficou muito triste na época.

Essa passagem da vida de Lima foi a motivação para que ele criasse o projeto Escolinha PSG Acre, onde recebe alunos que não podem pagar por uma mensalidade em academias de futebol particulares e que até mesmo não tenham condições de arcar com os equipamentos, assim como ele mesmo na infância.

“Quando o treinador deu aquela resposta eu perdi um sonho, fui motivo de chacota, mas ali nasceu outro, criar a minha escolinha e dar oportunidade pras crianças e adolescente que não podem pagar, para que elas possam tentar seguir esse sonho”.

Hoje os treinos da academia ocorrem quatro vezes por semana, nas categorias sub-13, sub-15 e sub-17. “Quando eles treinam com a gente, uniformizamos nossos jogadores, damos todas as condições possíveis para que eles possam participar e competir de igual pra igual”, explica Lima.

Hoje a escolinha social recebe entre 80 a 85 alunos de maneira totalmente gratuita/Foto: Cedida

O projeto se encaminha para o seu 12º aniversário, tendo começado em junho de 2012, com aulas em quatro dias da semana, às segundas, quartas e domingos no Clube dos Engenheiros e às sextas na quadra sintética do Tucumã.

O gestor do projeto conta ainda que muitos de seus alunos são cooptados por equipes de base de clubes tanto do estado, como outros já foram até mesmo para outros estados para jogar.

“Esse é o nosso trabalho, mostrar dar espaço e impulsionar, é um sabor agridoce, ficamos tristes por perder mais um jogador, mas feliz pois sabemos que esta indo pra um lugar melhor, que vai poder dar um prosseguimento na carreira, através de uma oportunidade que se não fosse pelo projeto, muitos não teriam”, explica ele.

O gestor do projeto diz ainda que atualmente as vagas estão abertas e o contato pode ser feito diretamente com ele, através do telefone (68) 99244-9059, ou através do perfil do Instagram do projeto (@psgacoficil).

A equipe disputa o campeonato estadual das categorias de base, assim como campeonatos amadores, onde ja se sagrou campeã/Foto: Cedida

Para aqueles que se enquadram na categoria sub-13, devem entrar em contato com Lima e se apresentar na quadra de grama sintética do Tucumã, às 14h nas sextas-feiras,. Já os sub-15 e sub-17 as apresentações serão feitas no Clube dos Engenheiros (rua dos engenheiros 2, nº 217, Parque das Palmeiras), em dois dias, segunda e quarta-feira, às 13h30.

Últimas