sábado, 24 maio 2024

Dois anos após ser acusado de matar Johnliane, Ícaro Pinto tem CNH suspensa pelo Detran

Redação ContilNet

Na edição do Diário Oficial do Acre desta terça-feira (14), o Departamento Estadual de Trânsito (Detran) publicou uma lista com mais de 100 condutores que tiveram a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) suspensa.

Entre os condutores autuados está Ícaro José da Silva Pinto, conhecido por ser condenado a 10 anos de prisão em razão do atropelamento que matou Johnliane Paiva, durante um racha, em Rio Branco, em 2020.

Ícaro foi suspenso a dirigir por 8 meses. Segundo o decreto, ele responde processo por infringir o código 175 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), por ‘realizar manobras perigosas’.

Agora, Ícaro deverá apresentar o documento de habilitação à Divisão de Suspensão e Cassação do Detran, quando então se dará início ao cumprimento da pena. Ele ficará impedido de dirigir veículo automotor em todo território nacional.

Condenação atingida

Ícaro já havia perdido o direito de dirigir na sentença proferida durante o julgamento. Em 2022, o júri aplicou a pena de suspensão do direito pelo prazo de dois anos.

Porém, agora, Ícaro teve a CNH suspensa por outro motivo e apenas por 8 meses. Ao ContilNet, o Detran foi questionado sobre a suspensão do documento exigida em 2022 pela Justiça do Acre e se essa foi a primeira vez que ele teve a CNH cassada.

O órgão explicou que essas informações são de ‘cunho pessoal e protegidas pela força da lei’.

“Nós, enquanto instituição pública, não podemos fornecer detalhes de data ou período”, disse.

Relembre o caso

Johnliane Paiva de Souza foi morta no dia 6 de agosto de 2020, quando se dirigia ao trabalho. Ela foi atingida pelo veículo BMW conduzido por Ícaro José nos dia dos fatos, que trafegava na Av. Antônio da Rocha Viana, juntamente com Alan Araújo de Lima, que, por sua vez, conduzia um veículo marca VW, modelo Fusca 2.0T.

Últimas