sábado, 24 maio 2024

Funcionária pública morre após colisão entre carro e moto; motorista deixou vítima agonizando

Ithamar Souza, ContilNet

A motociclista e funcionária pública, Rizomar Moura de Oliveira, de 50 anos, morreu vítima de uma colisão entre um moto e um carro no final da tarde deste domingo (12), no km 5 da BR-317, na entrada do Ramal do Esperança, no município de Brasiléia, no interior do Acre.

Segundo informações de pessoas que presenciaram o acidente, Rizomar trafegava no sentido Assis Brasil/Brasiléia em uma uma motocicleta modelo Honda/POP 100, de cor preta e placa NXS-1341, quando tentou entrar no Ramal Esperança, porém, um carro modelo VW/Saveiro, de cor vermelho, estava trafegava no sentido contrário, ou seja, Brasiléia/Assis Brasil, e acabou colidindo de frente com a moto da funcionária pública.

Segundo informações de pessoas que presenciaram o acidente, Rizomar trafegava no sentido Assis Brasil/Brasiléia em uma uma motocicleta modelo Honda/POP 100, de cor preta e placa NXS-1341, quando tentou entrar no Ramal Esperança, porém, um carro modelo VW/Saveiro, de cor vermelho, estava trafegava no sentido contrário, ou seja, Brasiléia/Assis Brasil, e acabou colidindo de frente com a moto da funcionária pública.

Após o acidente, o motorista do veículo Saveiro acabou fugindo do local no sentido Assis Brasil e não parou para prestar socorro à mulher, que estava agonizando e morreu minutos depois na rodovia, antes de receber auxílio médico.

Populares que passavam no local ainda tentaram ajudar a vítima, acionaram a Polícia Militar, Polícia Cívil, Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e a Polícia Rodoviária Federal (PRF).

O Samu atestou a morte de Rizomar. A mulher teve múltiplas fraturas pelo corpo e um possível Traumatismo Craniano Encefálico (TCE) de natureza gravíssimo, que pode ter construído para a morte dela.

A área foi isolada inicialmente pela Polícia Militar e a cena do crime foi entregue em seguida para a Polícia Rodoviária Federal (PRF). A perícia foi realizada e o corpo da mulher foi removido e encaminhado à sede do Instituto Médico Legal (IML) em Rio Branco, onde passará por exames cadavéricos em seguida será liberado para a família fazer velório e sepultamento.

O caso agora será investigado pela Polícia Civil de Brasiléia, que tentará identificar quem atropelou a motociclista e o proprietário do veículo.

Últimas