segunda-feira,20 maio 2024

Brasileira que transportava cocaína no estômago se entrega à Polícia na Bolívia para escapar da morte

Tião Maia, ContilNet

Com o estômago recheado de cápsulas de cocaína e com uma delas estourada, uma brasileira que fazia o tráfico de drogas da Bolívia para o Acre, no Brasil, procurou a polícia para se entregar e escapar da morte.

O caso foi registrado na estação rodoviária da cidade boliviana de Santa Cruz de La Sierra, onde a brasileira, identificada pelas iniciais H.C.L, de 36 anos, se apresentou como turista com destino à cidade de Cobija, cidade boliviana na fronteira com Epitaciolândia e Brasileia, no Vale do Alto Acre.

Aos policiais bolivianos que a atenderam, ela confessou ter ingerido 73 cápsulas da droga para poder entrar no Brasil com o produto e, como estava passando mal, suspeitava que poderia ter havido um acidente pelo estouro de uma delas e que temia morrer por overdose.

Médicos do Instituto de Gastroenterologia do Hospital Japonês de Cochabamba atenderam a paciente e exames radiológicos confirmaram a ingestão das cápsulas.

Autoridades brasileiras e bolivianas informam que, com o aprimoramento de tecnologias capazes de localização de drogas acondicionadas sob as mais variadas formas nas bagagens dos traficantes, é cada vez maior o número de pessoas, nacionais e estrangeiras, homens e mulheres, utilizando-se do próprio corpo para o transporte de drogas ilícitas.

Tais pessoas passaram a ser designadas como “narcocápsulas”. As autoridades brasileiras foram comunicadas da ocorrência. Se condenada, a brasileira pode pegar até 25 anos de prisão segundo as leis da Bolívia.

Últimas