Xland: influencer que foi alvo de golpe diz que teve acreano que investiu R$ 10 milhões

“Estou esperando esse dinheiro para resolver minha vida, matricular minhas filhas, etc.”, disse Vanessa Anjos

A influenciadora Vanessa Anjos foi entrevistada pela reportagem do ContilNet na tarde desta segunda-feira (13) e falou sobre o suposto golpe de R$ 100 mil que levou da empresa Xland, com filial instalada no Acre.

SAIBA MAIS: Jogadores do Palmeiras processam empresa com operação no Acre por golpe de R$ 11 milhões

O assunto ganhou repercussão na internet depois que jogadores do Palmeiras, Mayke Rocha Oliveira e Gustavo Scarpa, teriam perdido 11 milhões de reais em golpe da empresa de criptomoedas. O caso foi alvo de reportagem especial do Fantástico, na Rede Globo, neste domingo (12).

O podcast foi conduzido por Ruama Demir e Weverton Matias/Foto: ContilNet

O Ministério Público do Acre (MPAC) abriu um procedimento para investigar o caso.

Vanessa Anjos disse que investiu seu carro para investir no empreendimento. Ela foi entrevistada pela colunista do ContilNet, Ruama Demir, e pelo advogado Weverton Matias.

VEJA TAMBÉM: Acusada de dar golpe milionário, empresa com filial no Acre se posiciona em nota

“Vendi o meu carro para investir. Eu tinha amigos próximos que estavam investindo e estava dando tudo certo para eles. Isso foi bem atrativo para mim. Se para eles estava dando certo, imaginei que para mim também daria”, destacou.

“O primeiro investimento foi de R$ 30 mil e recebi dois mil. Recebi de forma correta o primeiro pagamento, mas a partir de outubro, começou o atraso”, continuou.

Rendimento mensal

“O meu tipo de contrato era para ter rendimento todo mês, mas algumas pessoas recebiam por ano. Cada contrato tinha sua forma. Quando não recebi na primeira vez, já procurei saber o que estava acontecendo. Eles sempre diziam que ia cair, mas não caiu. Depois de um tempo, passei a pedir o mínimo do mínimo, que eles pagassem, porque eu tinha minhas filhas, minha casa e algumas despesas. E eles foram depositando em gotas”.

“Não tinha como pagar meu tratamento”

“De repente, apareceu um nódulo no meu seio, eu precisava custear exames e procedimentos, mas não tinha dinheiro e diziam [algumas pessoas] que eles não iriam pagar, e isso me angustiava”.

“Eu conversava com o Gabriel [um dos sócios] e ele sempre me dava um posicionamento. Disseram que 10 de janeiro iria fazer o pagamento, mas não teve. Nos enviaram um documento dizendo que não fizeram o pagamento porque tinha documentação pendente. Eles disseram que se tratava de muito dinheiro e, por isso, tínhamos que ter calma. Mas até hoje, nada. Foi minha primeira vez investindo nessa rede”.

“Pensei em vender minha casa para investir”

“Vou ficar com as meninas mais tempo, encerrar meus contratos e reinvestir novamente. Eu cheguei a pensar a vender minha casa para investir. Eu nunca achei que iria dar nisso. Aos meus olhos, não parece pirâmide, porque tem toda uma estrutura, é organizado, mas o MPAC está apurando. Teve dias que eu não tinha dinheiro para nada. Não queria preocupar os meus pais porque eu acreditava que em algum momento iria se resolver”.

“Estou esperando esse dinheiro para resolver minha vida, matricular minhas filhas, etc.”.

“Comecei a ter crises de ansiedade constantemente. Eu me planejava semana após semana, mas essa data de pagamento nunca chegada. O corpo começa a sentir a ansiedade. Eu me prendi naquela situação e ficava pensando que tinha que resolver de alguma forma. Ainda não registrei B.O e não tomei nenhuma medida judicial porque ficava acreditando, confiando neles. Eu sempre tive esperança”.

“Hoje foi um start. Mais um dia e mais uma semana esperando uma resposta. Recebi uma mensagem do pessoal da Globo querendo falar comigo. Estive calada até aqui, mas decidi que a partir de hoje eu vou me reerguer. Preciso lutar pelas minhas filhas. São 6 meses de espera”.

“Tem gente que investiu R$ 10 milhões”

“Tem muita gente desesperada. Tem gente que investiu R$ 10 milhões. Essa pessoa que investiu 10 milhões está muito desesperada. Umas 5 pessoas que eu conheço perderam mais ou menos R$ 1 milhão”.

“Para mim, 100 mil é muita coisa, é minha vida, meu trabalho e tudo o que eu conquistei. Eu sempre acreditei na empresa, acreditei nele [Gabriel]. Me repassou algumas coisas aos pingos por questão de saúde, mas bem pingado”.

“Desejo que essa história tenha um final feliz, que a Xland consiga se recuperar”.

Fonte: Douglas Richer, do ContilNet

Últimas