Rio Caeté, em Sena Madureira, vira referência de fartura para pescadores profissionais e amadores

Nos último dias, pescadores têm mostrado, orgulhosos, a captura de peixes de qualidade com até 22 quilos, mas há preocupações com o futuro do manancial

Não foi nada por acaso que os irmãos Artur e Adonai Oliveira, no último sábado (6), capturaram, com uso de tarrafa, um peixe do tipo caparari, com 22 quilos e 400 gramas. É que o Rio Caeté, o local da pescaria, em Sena Madureira, está se tornando referência para boas e rentáveis pescarias para moradores da região.

Famílias e grupos de amigos se reúnem às margens do rio, equipados com varas, iscas e muita disposição/Foto: Reprodução

Famílias e grupos de amigos se reúnem às margens do rio, equipados com varas, iscas e muita disposição. Para muitos, a pesca é mais do que um hobby; é uma forma de relaxamento e conexão com a natureza.

O rio, portanto, é o destino favorito para pescadores amadores dos finais de semana e também para profissionais, Pescadores profissionais reconhecem que, neste ano de 2024, o rio está muito piscoso e oferecendo quantidade generosa de peixes grandes.

Entre as espécies mais capturadas estão o surubim e o caparari, conhecidos por seu tamanho e sabor. Os pescadores amadores têm aproveitado a oportunidade para registrar suas conquistas, compartilhando fotos e vídeos nas redes sociais, onde exibem orgulhosamente os resultados de suas pescarias.

Os finais de semana no Rio Caeté têm se transformado em um verdadeiro festival de pesca. “A sensação de pegar um peixe grande como o surubim é indescritível”, diz João Silva, morador de Sena Madureira e pescador de finais de semana. “É um momento de pura adrenalina e satisfação.”

Há, no entanto, preocuaçõs com o futuro em relação á preservação do próprio igarapé e das espécies que o habitam. Ambientalistas têm trabalhado para promover práticas de pesca sustentável, garantindo que a abundância de peixes continue a beneficiar a comunidade.

“É importante que todos os pescadores, amadores e profissionais, respeitem as regras de pesca”, alerta Carlos Menezes, biólogo e especialista em ecologia aquática. “A pesca sustentável é fundamental para manter o equilíbrio do ecossistema e assegurar que as futuras gerações também possam desfrutar dessa riqueza.

Sobre

@2024 – Todos os direitos reservados. Hospedado e desenvolvido por RJ Sistemas