“Vamos restaurar a democracia e libertar presos políticos”, diz Zúñiga

O general Juan José Zúñiga fez tentativa nesta quarta-feira (26/6) de um golpe de Estado na Bolívia

O general Juan José Zúñiga, ex-comandante do Exército e líder do golpe de estado na Bolívia, afirmou que libertará os presos políticos e reformará a democracia. Zúñiga fez uma tentativa nesta quarta-feira (26/6) de golpe de Estado na Bolívia.

Na Praça Murrillo, principal espaço público da cidade de La Paz, capital da Bolívia, ele fez um discurso acalorado.

“Que seja uma nova democracia, uma verdadeira democracia. Vamos realizar a libertação imediata de todos os presos políticos. Camacho, capitães e outros detidos”, disse Zúñiga.

Destituído da posição de comandante do Exército nos últimos dias, após se manifestar politicamente, Zúñiga diz querer restaurar a democracia. E afirmou que ao Exército não falta coragem.

“Há quanto tempo Evo Morales está na política, há quanto tempo Carlos Mesa, ele usa a inocência da população rural. Vamos restaurar a democracia, vamos libertar os nossos presos políticos. Todas as unidades estão estacionadas em todo o país”, afirmou Zúñiga.

Golpe

O general Juan José Zúñiga anunciou, nesta quarta-feira (26/6), golpe de Estado na Bolívia.

A decisão aconteceu após militares cercarem o Palacio Quemado, sede do governo boliviano. O comandante do Exército se deslocou para o local em um tanque de guerra.

Quando chegou à sede do governo, o militar exigiu “mudança de gabinete” e tentou entrar no local em um veículo blindado.

Sobre

@2024 – Todos os direitos reservados. Hospedado e desenvolvido por RJ Sistemas