Após igreja negar, áudio prova que marido de cantora gospel confessou crime

Marcus Grubert foi solto na terça-feira (25/6); marido da cantora gospel ficou preso por um mês

O marido da cantora Heloísa Rosa, Marcus Grubert, acusado de estuprar uma criança de 5 anos nos Estados Unidos em 2023, foi solto depois de um mês na prisão, na terça-feira (25/6), após o promotor rejeitar o caso.

No entanto, nesta quarta-feira (26/6), um áudio revelado pelo Fuxico Gospel confirma novamente o crime, após uma confissão de Marcus aos líderes de sua igreja – fato que foi negado pela organização, em maio -.

O áudio, gravado ainda em 2023, retrata uma conversa entre a mãe da vítima, que teve a identidade protegida, e Juliana Sabirá, esposa de Paulo Sabirá, ambos líderes da Igreja Alcance na cidade da Flórida.

A confissão de Marcus aconteceu para o casal, Heloísa Rosa e uma representante da Igreja Alcance de Curitiba, que foi até os EUA.

“O Paulo [Subirá] não se recusou a atender o Marcus, o que a gente falou; ele falou, ele confessou e a gente falou, estamos aqui para o que você precisar. O Paulo falou: ‘Você precisa de uma ajuda específica’”, declarou Juliana.

A líder da igreja continua, afirmando que todos os envolvidos no momento da confissão tem testemunhas. Ela ainda conta que a representante da igreja em Curitiba, chamada Ilza, foi ao país americano para prestar apoio a Heloísa Rosa.

“Nós temos testemunhas. Temos a Ilza, que estava de testemunha com a gente, que é lá de Curitiba, que presenciou e que sabe o que a gente falou e que sabe o que a Heloisa falou, inclusive […] Ela estava com a gente aqui porque a gente trouxe ela para ajudar a Heloisa nisso, tratou, no que foi na medida do possível aqui. Quando a gente conversou com a Heloisa e com o Marcus, a Ilza estava junto, então a gente tem uma testemunha, um álibi que nos coloca nessa página de ficar muito tranquilo”, explicou.

O que mais chama a atenção no áudio, a confirmação da confissão, vai de encontro direto com uma nota publicada pela Igreja Alcance em maio deste ano, quando o caso voltou a explodir. No comunicado, a organização afirma que Marcus nunca confessou o crime.

“Pela gravidade dos fatos, adicionalmente ao imediato esclarecimento às autoridades competentes (ainda que não tenha havido confissão por parte do acusado a nenhum dos pastores) em todas as ocasiões em que a igreja e seus pastores foram procurados, foram prontos em atender a auxiliar a família da vítima. E, justamente por isso, está sendo, ilegalmente, atacada. Houveram diversas ligações telefônicas, reuniões, atendimentos pessoais e familiares no ambiente da própria igreja, conferências por chamadas de vídeo e áudio, entre outras ações em amparo e auxílio às vítimas”, disseram.

A soltura de Marcus Grubert

Marcus foi liberado da prisão após o promotor de Justiça do estado da Flórida, Trevor Persenaire, desconsiderar provas substanciais do caso, como por exemplo o laudo que confirma o DNA de Marcus na menor de idade.

Além disso, as medidas protetivas que impediam Grubert de se aproximar da vítima ou das testemunhas, também foi derrubada.

 

Sobre

@2024 – Todos os direitos reservados. Hospedado e desenvolvido por RJ Sistemas