“Esperança renovada”, diz Fernanda após Gladson apresentar plano contra enchentes, em Brasília

Brasileia sofreu com uma das maiores alagações do Rio Acre de sua história

“Esperança Renovada”, comenta Fernanda Hassem após governador Gladson apresentar ao Ministério das Cidades Plano de Enfrentamento às enchentes que inclui construção de casas populares para Brasiléia.

A mais bem avaliada prefeita do Acre, Fernanda Hassem, do municipio de Brasiléia, comemorou em suas redes sociais, o anuncio feito pelo governador Gladson Cameli em Brasília, da apresentação junto ao Ministério da Cidades, do Plano Emergencial de enfrentamento às enchentes.

Dentre os pedidos feitos ao Ministro Jader Filho, o governador acreano incluiu a construção de casas populares para Brasiléia, um sonho antigo da gestora brasileense que ganha mais força com o olhar carinhoso do governo do estado.

“Estamos na maior expectativa e torcida para que esse projeto seja realizado em Brasiléia, eu acredito”, postou a prefeita.

Pedido foi feito pelo governo do estado

Brasileia sofreu com uma das maiores alagações do Rio Acre de sua história em meados de fevereiro e início de março deste ano, atingidos mais de 75% da cidade e ficando isolada do restante do país via terrestre após o Rio Acre transbordar por cima da única ponte metálica de acesso ao município.

Mais de 2100 casas foram atingidas diretamente pelo desastre natural segundo a defesa civil municipal. A época, o governo do estado decretou situação de emergência em 19 municípios acreanos por causa das enchentes.

E nesta quinta-feira, 06,o governador Gladson Cameli apresentou ao governo federal apresentou, nesta quarta-feira, 5, em Brasília, o Plano Emergencial de Enfrentamento às Enchentes.

O documento contém uma série de propostas e pedidos de apoio ao governo federal para a implantação de medidas que visam a redução das mudanças climáticas registradas no Acre com cada vez mais frequência e intensidade.

O governo do estado pediu ainda:

O governador acreano fez apedidos ao Ministro das Cidades Jader Filho, realocação de 224 casas previstas para Rio Branco, Brasileia e Tarauacá. As últimas duas cidades foram as que mais sofreram com os impactos causados pela alagação.

Para a Prefeita Fernanda Hassem o momento é de esperança, reconstrução e de gratidão. “Quero agradecer ao governador Gladson Cameli pela iniciativa e pelo apoio a Brasileia em todos os momentos que o município precisou do governo do estado assim como o governo federal do presidente Lula sempre estenderam a mão do apoio e da solidariedade.

A tragédia que vivemos foi um momento difícil da cidades destruídas o sonho das pessoas indo embora com água levando suas casas. Mas a força e a resiliência do povo brasileense são notáveis.

Mais com a união de esforços do governos do estado e federal, da sociedade civil e da comunidade em geral, nosso município poderá se reconstruir e superar essa fase desafiadora é preciso devolver a dignidade e esperança para as pessoas que perderam tudo,” destacou.

É fundamental que o programa seja implementado de forma rápida e eficiente para que as famílias possam ter acesso a um lar seguro o mais rápido possível. As casas devem ser construídas em áreas seguras e com materiais de qualidade, garantindo a segurança e o bem-estar das famílias.

Em Brasileia foram atingidas pela alagação 2.160 residência, 500 pontos comerciais, 3.500 famílias ficaram fora de casas entre desalojadas ou desabrigadas. Sendo dessas, 42 famílias que perderam totalmente suas residências.

E mais de 600 famílias ficaram isoladas na zona rural em seis comunidades rurais.

Secom com informações da Agência de Notícias do Acre

Sobre

@2024 – Todos os direitos reservados. Hospedado e desenvolvido por RJ Sistemas