Caso Wesley: policial acusado de matar jovem na Expoacre tem salário de R$ 9 mil suspenso

A informação foi confirmada pela defesa do policial, que alegou que a família de Raimundo está passando por dificuldades financeiras

O policial penal Raimundo Nonato Veloso da Silva Neto, acusado de matar o jovem Wesley Santos da Silva, durante a saída de um show da ExpoAcre do ano passado, teve o salário suspenso.

A informação foi confirmada pela defesa do policial, que alegou que a família de Raimundo está passando por dificuldades financeiras.

Agora o caso avança para as alegações finais tanto do Ministério Público do Acre (MPAC) quanto da defesa/Foto: Reprodução

“Ele não recebe mais do Iapen. A suspensão do salário é a maior das penalidades. A família agora enfrenta a ausência desse sustento. Há uma percepção errônea de que ele atirou em uma mulher e um jovem sem motivo, mas o processo mostra uma realidade diferente”, disse o advogado.

Segundo informações do Portal da Transparência do governo do Estado, o último mês que Raimundo recebeu o salário foi em abril deste ano. No portal, consta que ele recebia um salário bruto que ultrapassa R$ 9 mil.

Fonte: Portal da Transparência do Acre

Ele ainda responde pela tentativa de assassinato de Rita de Cássia da Silva, namorada de Wesley, que também estava na hora do crime e foi baleada.

Na audiência de instrução, realizada na quarta-feira (5), a defesa solicitou a revogação da prisão preventiva do policial penal, mas o pedido voltou a ser negado pela Justiça.

Sobre

@2024 – Todos os direitos reservados. Hospedado e desenvolvido por RJ Sistemas