Dilema de Petecão: ficar com Marcus e perder a vaga de vice ou ir para a direita e arriscar a reeleição?

Confira os bastidores da política na coluna do Ton Lindoso

O senador Sérgio Petecão (PSD-AC) disse a O Palaciano que está lutando para que Marfisa Galvão seja candidata a vice-prefeita na chapa de Marcus Alexandre. Essa vaga é uma construção num terreno chamado harmonia.

E uma boa ala de cabeças brancas já disse que o nome de Marfisa “nem pensar”. Isso o afasta cada vez mais da vaga, que aliás, a depender de um seleto grupo de cabeças brancas, pode ser chapa pura.

Senador Petecão/Foto: Juan Diaz/ContilNet

O movimento alimenta mais a tese exposta por um membro da Tenda Amarela a esta santa coluna: esse gesto de Petecão pode ser um balão de ensaio para o senador popular pegar o caminho de volta e seguir o Palácio rumo à reeleição do prefeito Tião Bocalom (PL-AC). Mas aqui surge outro problema: uma aliança com o aval de líderes de Brasília deixa bem delimitada como ficaria a disputa das vagas de Senado nessa futura chapa, lá em 2026, tendo como favoritos o governador Gladson Cameli e o senador Márcio Bittar, respectivamente.

Qual será o matemático capaz de resolver a equação do futuro de Petecão? Será que essa o professor Boca resolve?

MUITO ENCAMINHADO — O assunto Vaga de Conselheiro do TCE está muito mais encaminhado do que a maioria pensa. Em seletas rodas, o assunto é bastante discutido. Não de forma generalista, mas específica. Muito específica. Existe um fator que descarta por eliminação metade dos postulantes, mas vamos deixar essa discussão para depois, né?

MELANCIA — O termo “melancia” se popularizou de uns tempos para cá para falar de política, já que a fruta é verde por fora e vermelha por dentro. E tem um grupo palaciano dedicado a descobrir: quem são as melancias do governo?

TADEU HASSEM — Nesta terça-feira (4), quem comemora mais um ano de vida é o deputado estadual Tadeu Hassem (Republicanos). Uma grande das gratas surpresas dessa safra de deputados estaduais. Inteligente, habilidoso, o Tadeu tem tudo para ser um político com vida longa. Esta santa coluna deseja os parabéns.

SULY — Aliás, Tadeu foi estreante nas urnas em 2022. Venceu a atual pré-candidata a prefeita Leila Galvão nos votos. Que ninguém duvide da capacidade de Suly Guimarães (PP-AC) ganhar essa eleição. Principalmente pertencendo ao grupo que pertence.

NOVOS CONTORNOS — Uma reunião marcada lá pelo fim da semana, e que pode ter a presença do senador Márcio Bittar, vai dar novos contornos à reeleição do prefeito Tião Bocalom, agora tendo como postulante a vice o secretário de Governo Alysson Bestene.

MISSÃO DO ALYSSON — Por falar em Alysson, a missão de convencer o governo a cair na campanha é dele. Que ninguém pense que Gladson vai fazer isso. Reis dão ordens, e seus trabalhadores fazem valer a ordem, nunca vi ser diferente disso.

REUNIÃO COM O STAFF — Por falar em reis que dão ordens, se alguém esperava um Gladson mamão com açúcar nessa eleição, deve dar com os burrinhos na água. Pelo menos é o que se diz após uma reunião com o staff palaciano.

O POVO — O prefeito Zequinha tem um time gigante para sua empreitada à reeleição. Mas por enquanto, o povo está do outro lado, o da médica Jessica Sales.

AR DA GRAÇA — Nenhuma eleição está ganha. Tudo pode acontecer. Um movimento de virada — o mesmo que aconteceu no Quinari — dá o ar de sua graça em outro município das proximidades. Vamos esperar uma pesquisa registrada para saber mais e melhor.

VALE A PENA VER DE NOVO — Se o ex-deputado Flaviano Melo não tomar cuidado, poderá viver o mesmo episódio de 2022, quando tentou ser candidato ao Senado e foi voto vencido. Na sua própria legenda. Como presidente.

BATE-REBATE

– Com nova viagem com destino à capital federal, Bocalom se ausenta e Valtim José assume novamente a prefeitura (…)

– (…) Será prefeito até dia 6!

– R$ 939: esse é o valor da diária da Câmara de  Rio Branco para agendas fora do Acre.

– A despretensiosa, porém cheia de conteúdo, propaganda do Partido dos Trabalhadores que está na TV pode ter revelado mais que as ações do presidente Lula (…)

– (…) Quantos candidatos será que aparecem ali?

– Secas, enchentes, queimadas: todos sabem que enfrentamos esse tipo de problema — e até as datas! — definitivamente não de hoje (…)

– (…) O problema é que se preocupam apenas quando o período crítico chega (…)

– (…) E quando ele se esvai, espera-se o ano seguinte para novamente se preocupar (…)

– (…) Isso tá certo?

– Será que o Alysson vai convidar o PSDB para a tomar um tacacá?

 

Sobre

@2024 – Todos os direitos reservados. Hospedado e desenvolvido por RJ Sistemas