Do Acre, CEO da maior empresa de saneamento do país diz que o estado não atrai iniciativa privada

O acreano Radamés Casseb, atual diretor-presidente de uma das maiores empresas de saneamento do segmento privado no país, presente em 49 cidades, de norte a sul do Brasil, a Aegea Saneamento, deu uma declaração polêmica ao site Valor Econômico nesta semana.

A empresa chefiada por Casseb é considerada uma das responsáveis por resolver o problema após a regulamentação do marco regulatório, que obteve mudanças no governo Lula.

Na entrevista, ao abordar a privatização da paulista Sabesp, o CEO disse que o maior sonho dele é trazer a Agea para gerenciar o saneamento básico no Acre.

Casseb lembrou que no estado, apenas 11% da população tem acesso a saneamento e 48% a água tratada. O CEO declarou que o Acre ainda não consegue atrair grandes empresas.

“Infelizmente, o Acre, por ora, não tem planos de atrair a iniciativa privada”, lamentou.

Carreira no Acre

No estado onde nasceu, Casseb é um dos responsáveis pela construção das obras da BR-364, na rodovia que liga Rio Branco (AC) a Porto Velho (RO). O primeiro emprego do empresário foi como operador de sistemas na construtora acreana CR Almeida.

Formado em Análise de Sistemas nas Faculdades Integradas Hélio Alonso, no Rio de Janeiro, Casseb hoje gerencia a empresa que conseguiu arrematar em leilão a Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan), e deverá alcançar 480 cidades brasileiras. Atualmente, a empresa vale 3,7 bilhões de reais.

Destaque nacional

Como CEO da Aegea, Radamés Casseb foi destaque na Revista Valor Econômico. O acreano foi escolhido Executivo de Valor pela revista. No cargo desde 2020, Radamés entrou na empresa em 2011, como diretor de Operações.

Sobre

@2024 – Todos os direitos reservados. Hospedado e desenvolvido por RJ Sistemas