SRAG: Fiocruz diz que Acre apresenta aumento no número de casos e Sesacre intensifica ações

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) emitiu um novo Boletim Infogripe na tarde desta quinta-feira (23) e alertou sobre o crescimento de casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) em todo o país.

Apesar dos esforços e trabalho intensificado da Secretaria de Saúde do Acre (Sesacre), o estado aparece entre as 15 unidades federativas que apresentam crescimento na tendência a longo prazo.

Entre as capitais, Rio Branco também aparece entre as 15, junto com Aracaju (SE), Boa Vista (RR), Campo Grande (MS), Cuiabá (MT), Florianópolis (SC), João Pessoa (PB), Macapá (AP), Maceió (AL), Natal (RN), Porto Velho (RO), Recife (PE), Rio de Janeiro (RJ), São Luís (MA) e Teresina (PI).

Já os estados que aparecem em crescimento de casos de SRAG ao lado do Acre são Alagoas, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Rio de Janeiro, Rondônia, Roraima, Santa Catarina e Sergipe.

O boletim é referente à Semana Epidemiológica (SE) 20, de 12 a 18 de maio e o estudo tem como base os dados inseridos Sistema de Informação de Vigilância Epidemiológica da Gripe (Sivep-Gripe) até o dia 20 de maio.

Decreto de situação de emergência em saúde pública

Na última terça-feira (14), o Governo do Acre decretou situação de emergência em saúde pública em todo o estado. O decreto, que vale por três meses, se dá em virtude do aumento expressivo de casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e da superlotação dos leitos de UTI.

Com a publicação do decreto no Diário Oficial do Estado (DOE) a Sesacre tem coordenado a atuação específica dos órgãos e entidades competentes para o enfrentamento da emergência de que trata o decreto e autoriza a adoção de medidas administrativas urgentes que se mostrarem necessárias ao restabelecimento da situação de normalidade.

À Agência de Notícias do Acre, o secretário de Saúde, Pedro Pascoal, explicou que o decreto faz parte de uma medida estratégica e planejada para conter os casos e evitar uma crise no sistema de saúde. Além disso, também é uma forma de obter recursos extras.

“A medida é uma exigência do Ministério da Saúde para garantir recursos extras. Estamos preparando o sistema de saúde para possíveis necessidades futuras, como a abertura de novos leitos e contratação de pessoal”, salientou.

Cenário nacional

Referente ao ano epidemiológico 2024, já foram notificados 58.242 casos de SRAG, sendo 28.026 (48,1%) com resultado laboratorial positivo para algum vírus respiratório, 21.158 (36,3%) negativos, e ao menos 5.784 (9,9%) aguardando resultado laboratorial.

Dados de positividade para semanas recentes estão sujeitos a grandes alterações em atualizações seguintes por conta do fluxo de notificação de casos e inserção do resultado laboratorial associado. Dentre os casos positivos do ano corrente, tem-se influenza A (18,5%), influenza B (0,3%), vírus sincicial respiratório (41,3%) e Sars-CoV-2/Covid-19 (27,2%).

 

Sobre

@2024 – Todos os direitos reservados. Hospedado e desenvolvido por RJ Sistemas