Homem mata ex após ler provérbio sobre vingança e traição na Bíblia

Um homem de 47 anos foi preso, na última sexta-feira (17), em Belo Horizonte, pelo assassinato da ex-mulher, de 44 anos.

Segundo a Polícia Civil, a morte foi motivada pela leitura, por parte do autor, de um provérbio na Bíblia sobre vingança em um caso de traição. Ele leu o trecho e resolveu se inspirar nele para cometer o crime. A mulher foi morta com golpes de enxada e faca.

A mulher foi encontrada morta no dia 8 de abril, próxima a uma linha de trem em Juataba (MG), que ficava a apenas 130 metros da casa dos dois, que, apesar de separados há 8 anos, eram vizinhos.

Segundo informações dadas pela delegada responsável pelo caso, Raquel Gontijo, durante coletiva de imprensa dada nessa segunda-feira (20), o casal permaneceu casado por 20 anos e estava separados há 8 anos, porém, o fato da vítima estar em um novo relacionamento teria despertado ciúmes no suspeito.

“Ele sabia a rotina dela, os hábitos, quando saía e retornava da residência. Assim, ele estranhou a mulher estar chegando mais tarde em casa e conseguiu confirmar por meio de um dos filhos dele com a mulher que ela, de fato, estava namorando”, reportou a delegada.

O ex-marido ainda achava que durante o casamento a ex havia o traído, “então, quando ele se depara com o provérbio, chega a escrevê-lo na parede de casa como forma de motivar o plano criminoso”, afirma a delegada.

A Polícia Civil explicou que, no primeiro momento, o homem negou o crime, mas após apresentar versões contraditórias e ter acesso aos elementos periciais, confessou o assassinato e contou como tudo ocorreu. Ele está preso preventivamente.

Assassinato

No dia 8 de abril, o ex-marido esperou a mulher deixar a casa pela manhã para trabalhar, quando a atingiu com um golpe de enxada na cabeça, após o ataque o homem ainda deu múltiplas facadas em seu pescoço. Com a morte imediata, o criminoso arrastou o corpo da vítima pela linha de trem e a jogou na mata próxima.

A delegada contou que ele ainda tentou simular um assalto ao jogar a bolsa e os pertences da vítima em um rio que fica abaixo da linha de trem. Logo depois do assassinato, o suspeito retomou os seus afazeres e conversou com vizinhos, o que a polícia acredita ter sido uma tentativa de criação do álibi para o crime.

Durante o cumprimento do mandado de busca e apreensão na casa do suspeito, na última terça-feira (14), a perícia com o auxílio do luminol detectou vestígios de sangue na bota, em uma tomada e nas chaves do imóvel do acusado.

Sobre

@2024 – Todos os direitos reservados. Hospedado e desenvolvido por RJ Sistemas