sábado, 24 maio 2024

Mulher trans recebe facada no pescoço enquanto dormia na rua; vítima já foi esfaqueada em janeiro

Ithamar Souza, ContilNet

Uma travesti, de 30 anos, em situação de rua, foi atacada e ferida ferida com um golpe de faca no pescoço em via pública, na tarde deste sábado (11), no bairro Dom Giocondo, conhecido popurlamente como Papouco, em Rio Branco.

Seguindo informações de testemunhas, a vítima estava dormindo em via pública, quando um homem identificado como ‘velho’ se aproximou e, em posse de uma faca, desferiu um golpe que atingiu o pescoço da vítima em situação de rua.

Mesmo ferida, ela ainda conseguiu andar até a rua Benjamin Constant, no Centro de Rio Branco, e sentou em um banco na frente da Secretaria de Saúde (Sesacre), sangrando muito e pedindo ajuda a populares.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado e uma ambulância de suporte avançado foi enviada. Os paramédicos prestaram os primeiros atendimentos e encaminharam a paciente ao pronto-socorro de Rio Branco. Segundo os socorristas do Samu, o corte no pescoço pode ter atingido a veia jugular e o estado de saúde da vítima é considerado grave.

Um fato bem curioso é que a mesma travesti foi atacada no dia 23 de janeiro de 2023, quando foi ferida com um golpe de terçado no rosto enquanto dormia em um banco no Calçadão do Novo Mercado Velho, localizado na Rua Epaminondas Jácome, na região Central de Rio Branco. Minutos após o crime, o acusado, identificado como João Batista da Silva de 64 anos, foi preso.

O vídeo mostra ela deitada em um banco dormindo próximo às lojas do Novo Mercado Velho, quando foi surpreendida por um homem identificado como João Batista da Silva, 64 anos, que de posse de um terçado, desferiu um golpe no rosto da vítima, que teve um corte profundo na face e ainda chegou atingir o olho direito dela. Após a ação, o homem conseguiu fugir correndo com o terçado nas mãos, mas foi preso minutos depois por policiais militares do 1° Batalhão.

Populares que passavam no local rapidamente acionaram o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), que enviou um ambulância de suporte básico 05 até o mercado, onde os paramédicos prestaram os primeiros atendimentos e encaminharam a mulher trans ao pronto-socorro de Rio Branco, entubada e em estado de saúde estável, porém, a vítima corre o risco de ficar cega do olho que foi atingido pelo golpe de terçado.

Durante a madrugada do dia 24, a vítima fugiu do PS da capital, onde aguardava para fazer duas cirurgias.

O idoso João Batista da Silva foi preso acusado e indiciado pelo crime de lesão corporal, na Delegacia de Flagrantes (Defla). Na tarde do mesmo dia 24 ele passou pela audiência de custódia e foi colocado em liberdade, mas teve que cumprir medidas cautelares, entre elas, o uso da tornozeleira eletrônica.

A Polícia Civil, através da Equipe de Pronto Emprego (EPE), fez os primeiros levantamentos para saber se a travesti foi atacada novamente por João Batista, tendo em vista, que a tentativa de homicídio aconteceu da mesma forma que a anterior. O caso continua ainda sob investigação.

Últimas