segunda-feira,20 maio 2024

Bocalom anuncia mais de 2 mil casas de programas habitacionais; maioria para os afetados pela enchente

Vitor Paiva, ContilNet

O prefeito de Rio Branco, Tião Bocalom falou sobre as casas destinadas aos programas habitacionais na manhã desta sexta-feira (10).  Ao todo serão mais de duas mil habitações, com 1873 já garantidas. Segundo Bocalom, a prefeitura tem material para a construção de mais de 500 destas casas, fazendo utilização de madeira reaproveitada, e mais matéria prima já foi providenciada. Ao todo, cerca de R$40 milhões estão sendo investidos por parte da prefeitura.

Ao todo serão três programas diferentes que entregarão as residências, sendo 685 do Minha Casa Minha Vida, 416 para Minha Dignidade e outras 772 para 1001 dignidade.  Ao todo, serão 1105 casas e 768 apartamentos distribuídos nos bairros Bom Sucesso, Luiz Israel Lira, Santo Afonso, Santo Afonso II, Rui Lino III, Tucumã, Rosa Linda, Portal da Amazônia, Juarez Távora, Rosa Linda IV, Rosa Linda V, Lagoa Tucumã e Vale Carandá.

O prefeito explica ainda que alguns terrenos destinados ao 1001 dignidade foram repassados aos programas federais, para maior agilidade na conclusão das obras.

“Algumas terrenos do 1001 dignidade foram passados para programas do governo federal. A prefeitura entra com o terreno  e infraestrutura de água, esgoto e tudo mais”, explicou ele, afirmando em sequencia que novos locais já estão sendo visados para que as casas faltantes sejam entregues, ultrapassando assim as duas mil unidades.

Bocalom diz ainda que casas e apartamentos dos projetos Minha Dignidade e Minha Casa Minha Vida, serão destinados a pessoas atingidas pela alegação

“As casas do Minha Dignidade e do Minha Casa Minha Vida serão todas para atender vítimas de alagação ou então que estão em áreas de risco que podem ser alagadas, serão 1.700 famílias beneficiadas, assim vamos tirar  famílias da cota de 14 metros e subir esse nível de risco para 15 metros “

Além disso, parte das habitações serão disponibilizadas para funcionários da prefeitura que recebem até três salários mínimos.

As madeiras utilizadas na construção das casas serão reaproveitadas/ Foto: Vitor Paiva/ContilNet

“Os funcionários que ganham até três salários mínimos vão ter o direito de adquirir um apartamento, pagando as prestações junto à Caixa Econômica Federal, a seleção será feita dentro da própria prefeitura “.

Ainda segundo o prefeito, as parcelas das casas e apartamentos realizadas pela Caixa Econômica, oriundas do governo federal. “A prestação da casa vai ficar bem pequenininha, porque o governo federal também tem um subsídio em cima desse valor. O objetivo desse Minha Casa Minha Vida para os alagados é que a prestação fique bem pequena, talvez não chega a R$100″, completou.

Bocalom diz ainda que, caso o número de inscritos para adquirir os imóveis através deste financiamento ultrapasse o número disponível, será realizado um sorteio entre as inscrições para decidir quem será contemplado.

Sobre a entrega, ele explica que boa parte delas serão realizadas apenas no próximo ano, por questões eleitorais, já que serão doações, já as casas financiadas pela Caixa Econômica, através dos programas federais poderão ser entregues.  “Prepare tudo para fazer a partir do ano que vem para não correr nenhum risco na questão eleitoral, eu vou ter as casas do governo federal. Como se trata de financiamento ou doação do governo federal, não tem nenhum problema. São na ordem de 685 habitações”, encerrou ele.

Últimas