segunda-feira,20 maio 2024

Acre participa do 17º Salão do Artesanato em Brasília; confira os destaques

Agência de Notícias do Acre

A beleza, a qualidade e o diferencial do artesanato acreano são motivo de sucesso e de orgulho. A avaliação é de Marcelo Messias, titular da Secretaria de Turismo e Empreendedorismo (Sete), emitida após participar da abertura do 17º Salão do Artesanato, na noite desta terça-feira, 7, em solenidade no Palácio do Itamaraty, sede do Ministério das Relações Exteriores, em Brasília, com a presença de várias autoridades estaduais e federais.

O governo do Acre, por meio da secretaria, está apoiando a participação de sete artesãos acreanos no Salão, que começa nesta quarta-feira, 8, e prossegue até o domingo, 12, no Pátio Brasil Shopping, no centro da capital do país. São eles: Maqueson Pereira, José de Araújo, Francisca Claudino, Márcia de Lima, Maria Moreira, Socorro Tavares e Maria José Araújo.

“O artesanato é extremamente importante para a nossa economia, e o do Acre é diferenciado, pois reúne história, cultura, qualidade e beleza, o que nos orgulha e vem conquistando espaço dentro e fora do país”, afirmou o secretário, ao falar sobre a importância da participação dos artesãos acreanos no evento.

“Será mais um salão de sucesso para o artesanato do Acre”, afirmou, destacando que a mostra amplia o conhecimento e acesso à produção dos artesãos acreanos.

Secretário Marcelo Messias (à esquerda) e Maqueson Pereira na solenidade de lançamento do 17º Salão do Artesanato, no Palácio do Itamaraty. Foto: Wesley Moraes/Seplan

Homenagem

A abertura do Salão contou com homenagem a mestres artesãos do país, por meio da exposição no Palácio do Itamaraty. O homenageado do Acre foi o mestre artesão Maqueson Pereira, que produz peças em marchetaria e que recentemente ganhou, no Chile, o Prêmio de Excelência Artesanal para a América do Sul, promovido pelo Conselho Mundial do Artesanato (CMA), com uma bolsa produzida com a técnica.

Cântaro em marchetaria do mestre artesão Maqueson foi exposta no Palácio do Itamaraty durante abertura do 17º Salão do Artesanato. Foto: Wesley Moraes/Seplan

A peça apresentada na exposição do Itamaraty foi um cântaro em marchetaria com imagens da Amazônia, como galho de árvore, beija-flor, borboleta e onça. “É uma viagem na floresta”, explica Maqueson, para quem expor no Itamaraty é “um prêmio de excelência”. Sobre o artesanato acreano, ele segue a linha do secretário Marcelo Messias. “O Acre sempre esteve entre os primeiros, competindo inclusive com grandes estados”, afirmou.

Reforço

A solenidade de abertura do 17º Salão do Artesanato contou com a participação de diversas autoridades, incluindo embaixadores do Brasil e de outros países, além da ministra da Cultura, Margareth Menezes, e o ministro do Empreendedorismo, da Microempresa e da Empresa de Pequeno Porte, Márcio Luiz França. Na ocasião, os dois assinaram um protocolo de intenções para promover ações conjuntas para a promoção do artesanato no país.

Ministra Margareth Menezes (centro) com o artesão acreano Maqueson e a coordenadora estadual do Programa do Artesanato Brasileiro, Terezinha Messias. Foto: Wesley Moraes/Seplan

A ministra Margareth Menezes também visitou a exposição de peças dos mestres artesãos no local do evento e chegou a posar com peça do acreano Maqueson após a solenidade, em que também estava presente a coordenadora estadual do Programa do Artesanato Brasileiro, Terezinha Messias.

Ministro Márcio França anunciou medidas de incentivo ao artesanato durante abertura do 17º Salão do Artesanato, em Brasília. Foto: Wesley Moraes/Seplan

O ministro Márcio França anunciou medidas de incentivo na área ainda para este ano, como o apoio para a realização de exposição nacional de feira de artesanato na Região Norte do país, a renovação da frota de caminhões usados pelos artesãos no transporte das suas peças artesanais para eventos, além do início, em 2025, de feiras internacionais da área pelos países de língua portuguesa.

Últimas