O brasileiro condenado à prisão perpétua que fugiu de presídio nos EUA

Folha de São Paulo, UOL

Uma intensa caçada está em andamento na Pensilvânia em busca de um detento que escapou apenas uma semana depois de ser condenado à prisão perpétua por assassinato.

Uma semana atrás, ele havia sido condenado à prisão perpétua por matar sua ex-namorada, a maranhense Débora Evangelista Brandão, com 38 facadas.

O crime ocorreu na cidade de Phoenixville, em abril de 2021. A vítima tinha 34 anos e foi assassinada na frente dos dois filhos pequenos, que tinham quatro e sete anos na época.

Segundo as investigações, Danilo não aceitava o fim do relacionamento e, desde 2020, ameaçava a vítima. Ele foi preso menos de duas horas depois do assassinato.

O nome do brasileiro é divulgado como “Danelo” nos comunicados e posts nas redes sociais da polícia americana.

Segundo a polícia americana, Cavalcante também é procurado por assassinato no Brasil. Informações do jornal O Globo apontam que o homem tem envolvimento em um crime ocorrido em 2017 no Tocantins.

Ele é réu no caso do homicídio em que Valter Júnior Moreira dos Reis foi morto a tiros em uma praça em Figueirópolis.

INVESTIGAÇÃO EM CURSO
Em uma coletiva de imprensa na quinta-feira, o diretor interino da prisão, Howard Holland, não deu detalhes sobre como ocorreu a fuga, dizendo apenas que uma investigação está em curso.

O brasileiro foi visto pela última vez caminhando ao longo de uma estrada no município de Pocopson, nas proximidades, cerca de uma hora depois de escapar da prisão.

Os residentes em um raio de 9 quilômetros ao redor da prisão foram notificados sobre a fuga e alertados para terem extrema cautela.

Dezenas de órgãos de segurança agora estão envolvidas na busca e utilizaram cães, drones e helicópteros para ajudar na sua localização.

“Se você o avistar, não se aproxime dele”, disse a procuradora do Condado de Chester, Deb Ryan. “Pedimos que entre imediatamente em contato com o ‘911’ [número da polícia]. Ele é considerado extremamente perigoso.”

Em uma postagem no Facebook na semana passada, a Procuradoria do Condado de Chester informou que, antes de ser assassinada, a esposa havia “ameaçado entregá-lo à polícia” depois de descobrir que Cavalcante tinha um mandado de prisão aberto por homicídio no Brasil.

As autoridades locais estão oferecendo uma recompensa de US$ 10 mil (aproximadamente R$ 52 mil) por informações que levem à sua prisão —a recompensa é composta por duas “cotas” de US$ 5 mil: uma oferecida pelo Condado e a segunda pelos US Marshals.

Últimas