Governo completa quatro anos promovendo uma revolução na Segurança Pública

Se há uma pasta da qual o governador Gladson Cameli pode se orgulhar é a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp). A razão é que os primeiros quatro anos da sua administração tornaram-se o divisor de águas entre o velho: o sucateamento das Forças de Segurança, com viaturas ultrapassadas, coletes balísticos não renovados, centros de instruções necessitando de reparos e um arsenal ultrapassado com armas de mais de dez anos de uso, e o novo: a contratação de 423 novos policiais civis, e de 699 policiais militares, além da convocação de outros 808. E ainda a aquisição de 411 armas de última geração, a compra de mais de 400 mil munições, a ampliação das operações aéreas e a renovação da frota policial, com 410 novos veículos de radiopatrulhamento, caminhões, ambulâncias e micro-ônibus.

A Sejusp é considerada a espinha dorsal de todas as demais instituições da administração que atuam no Sistema Público de Segurança. Por isso, estão vinculados a ela a Polícia Civil, a Polícia Militar, a Polícia Penal, o Corpo de Bombeiros e o Instituto Socioeducativo. E, justamente por ser uma pasta estratégica, já que se trata da preservação da vida e da integridade das pessoas, nestes 1.460 dias de governo não houve, em nenhum momento, esmorecimento no combate aos crimes transfronteiriços, às organizações criminosas e no restabelecimento da ordem social.

Agente de segurança utiliza drone em operações policiais que necessitem de um monitoramento furtivo e eficiente; além do equipamento, outras tecnologias estão sendo usadas contra a crime; Foto: Dhárcules Pinheiro/Asom Sejusp

Como prova disso, vale ressaltar os números do Monitor da Violência, do site noticioso G1, que registrou a maior queda no número de mortes violentas no Brasil em 2021 em relação a 2020, um decréscimo de 38%. Entre 2021 e o primeiro semestre de 2022, o mesmo índice nacional de homicídio criado pelo G1 divulgava nova redução de 15% no número de homicídios dolosos, latrocínios e lesões corporais seguidas de morte.

“A verdade é que nunca houve trégua para a criminalidade. Pelo contrário, as condições ideais de equipamentos, instrução e investimentos em inteligência nos permitem combater massivamente o crime, seja relacionado ao narcotráfico ou às disputas entre organizações criminosas”, afirma o secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, coronel Paulo Cézar Rocha dos Santos, um dos maiores especialistas na área no Acre.

Primeira entrega de viaturas policias ainda no primeiro ano de governo impulsionou a Segurança Pública com um ganho de qualidade no patrulhamento a favor da população, como nunca em anos anteriores. Foto: Pedro Devani/Secretaria de Estado de Comunicação

“A verdade é que nunca houve trégua para a criminalidade. Pelo contrário, as condições ideais de equipamentos, instrução e investimentos em inteligência nos permitem combater massivamente o crime, seja relacionado ao narcotráfico ou às disputas entre organizações criminosas”, afirma o secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, coronel Paulo Cézar Rocha dos Santos, um dos maiores especialistas na área no Acre.

Confira as principais ações da pasta

Logística e tecnologia

1. Implantação do Cerco Eletrônico na capital e Alto e Baixo Acre;

2. Implantação Centro Integrado de Comando e Controle na capital;

3. Implantação da Rede de Rádio Digital na capital e ampliação no interior;

4. Aquisição de 410 veículos, entre automóveis, caminhões, ambulâncias, micro-ônibus, motocicletas e quadriciclos;

5. Aquisição de 805 rádios digitais;

Últimas