TSE abre ações que pedem a inelegibilidade de Bolsonaro e aliados

O ministro do Tribunal Superior Eleitoral Benedito Gonçalves, corregedor-geral eleitoral, abriu nesta quarta-feira 14 duas novas ações de investigação eleitoral contra o presidente Jair Bolsonaro (PL) por abuso de poder político. As peças foram protocoladas pela coligação do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Os pedidos de investigação, que também miram aliados do ex-capitão, defendem a inelegibilidade ou a perda de mandato dos alvos.

Em uma das ações, também estão na mira, entre outros, o vice de Bolsonaro na eleição, Walter Braga Netto, as deputadas Carla Zambelli (PL-SP) e Bia Kicis (PL-DF), o senador eleito Magno Malta (PL-ES) e os deputados eleitos Nikolas Ferreira (PL-MG) e Gustavo Gayer (PL-GO), por abuso cometido com “uso indevido dos meios de comunicação”, devido a ataques contra o sistema eleitoral.

VER MATÉRIA COMPLETA

Últimas